08 outubro, 2013

PARADA DO LIVRO


ESTANTES NOS PONTOS DE ÔNIBUS DE SP OFERECEM LIVROS GRATUITOS

Estava pesquisando como sempre faço e encontrei uma matéria bem interessante.
 
Duas universitárias (Helena Aranha e Helena Nabuco) que criaram um projeto que vai espalhar 10 estantes literárias pelos pontos de ônibus da capital paulista.
 
Imaginem que tudo, pegar um livro emprestado nos pontos de ônibus que você frequenta e ocupar o seu tempo com uma boa leitura?
Essa é a ideia do Parada do Livro.

A ideia quer incentivar a leitura no Brasil, onde a atividade não é muito popular.
- 75% da população nunca entrou em uma biblioteca 
- As pessoas costumam ler,  apenas, cerca de quatro livros por ano, mas só dois deles até o fim (segundo pesquisa encomendada pelo Instituto Pró-Livro).
 
No Brasil, como um todo, a leitura é uma atividade pouco desenvolvida, principalmente quando comparada aos seus vizinhos sul-americanos, ou outros países estrangeiros. De fato, apenas 50% dos brasileiros podem ser considerados leitores (ou seja, leram pelo menos 1 livro nos últimos 3 meses, segundo a definição do Instituto Pró-Livro), enquanto que, no Chile, este percentual é de 80%, por exemplo. Além disso, o principal motivo apontado para afastar o brasileiro da leitura, é a falta de tempo e o desinteresse em ler. No país, esta atividade está fortemente associada aos estudos, o que faz com que as pessoas abandonem a leitura, juntamente dos livros da escola/faculdade.
 
O paulistano gasta cerca de 2h30 por dia no trânsito da capital. Isso é uma ótima pedida para uma excelente leitura, hein!?

As obras que ficarão nas estantes do Parada do Livro são doadas pelas próprias criadoras da iniciativa, além de casas de cultura, organizações e os próprios cidadãos.
 
A primeira estrutura do projeto foi instalada em um ponto de ônibus da Vila Mariana, após diálogo com a subprefeitura, e há outras nove vindo por aí.

As garotas apostam no bom senso dos paulistanos, que devem entender a proposta do Parada do Livro e respeitar a ideia do compartilhamento das obras, em prol de uma cidade com mais leitores.

As garotas conseguiram mais de R$ 5.700 para colocar o projeto em prática.


Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário