28 março, 2016

Lançamento DarkSide - Menina Má - William March


Oi gente!

Hoje mais um a novidade da caveirinha que amamos tanto!

Essa capa está demais!
E a narrativa parece ser daquelas que irão ficar para a história... Ai que medo!
Preciso ler =D

Nascemos inocentes e somos corrompidos ou a semente da maldade já está dentro de nós? ­

Publicado nos anos 50 por William March e elogiado por Hemingway, Menina Má é violento, polêmico e assustador. 
A DarkSide desenterra mais um poderoso clássico que influenciou livros, filmes e serviu de inspiração para personagens como Chucky, Annabelle, Samara, Dexter, entre outros.


“William March sabe onde os temores e os segredos humanos estão escondidos.”
— NEW YORK TIMES —

“Uma verdadeira proeza artística.”
— ATLANTIC MONTHLY —


Menina Má -  William March
*272 páginas 
*1ª edição
*Limited Edition (capa dura)

Nascemos todos inocentes e somos corrompidos pelo mundo à nossa volta? Ou será a maldade uma espécie de semente que carregamos dentro de nós, capaz de brotar mesmo na mais adorável das crianças?

Há 62 anos, um livro de suspense psicológico faria com que milhões de leitores discutissem apaixonadamente essa questão. Que livro era esse? Menina Má, mais um clássico que a DarkSide Books desenterra para os fãs do que há de melhor, e mais sombrio, na literatura mundial.

Publicado originalmente em 1954, Menina Má se transformou quase imediatamente em um estrondoso sucesso. Polêmico, violento, assustador eram alguns adjetivos comuns para descrever o último e mais conhecido romance de William March. Os críticos britânicos consideraram o livro “apavorantemente bom”. Ernest Hemingway se declarou um fã. Em menos de um ano, Menina Má ganharia uma montagem nos palcos da Broadway e, em 1956, uma adaptação ao cinema indicada a quatro prêmios Oscar, incluindo o de melhor atriz para a menina Patty McComarck, que interpretou Rhoda Penmark.

Rhoda, a pequena malvada do título, é uma linda garotinha de 8 anos de idade. Mas quem vê a carinha de anjo, não suspeita do que ela é capaz. Seria ela a responsável pela morte de um coleguinha da escola? A indiferença da menina faz com que sua mãe, Christine, comece a investigar sobre crimes e psicopatas. Aos poucos, Christine consegue desvendar segredos terríveis sobre sua filha, e sobre o seu próprio passado também.

Menina Má é um romance que influenciou não só a literatura como o cinema e a cultura pop. A crueldade escondida na inocência da pequena Rhoda Penmark serviria de inspiração para personagens clássicos do terror, como Damien, Chucky, Annabelle, Samara, de O Chamado, e o serial killer Dexter. 

O romance de William March, que chega as livrarias em 2016, é ainda uma excelente dica de leitura para os fãs da coleção Crime Scene, da DarkSide Books, que investiga casos reais de psicopatas. A ficção nunca antes foi tão assustadoramente real como em Menina Má.

William March nasceu em uma família pobre no Alabama, em 1893. Alistou-se na Marinha e combateu na Primeira Guerra Mundial, tendo recebido condecorações dos governos norte-mericano e francês. Largou a farda logo após o conflito, e os horrores do confronto lhe inspiraram a escrever seu primeiro romance, Company K. Publicou seis romances e quatro compilações de contos. Morreu em 1954, um mês após o lançamento do seu livro mais celebrado, Menina Má.

Imagens inspiradoras ;)






Ótimas leituras Beijos Dri

25 março, 2016

Resenha - Anna e o Homem das Andorinhas - Gavriel Savit

Anna e o Homem das Andorinhas
Autor: Gavriel Savit
Editora: Fábrica 231
Páginas: 272
Avaliação: 4/5
Onde Comprar: Amazon - Americanas - Saraiva

SINOPSE: Cracóvia, 1939. Anna tem apenas sete anos quando seu pai, professor de linguística, é levado por soldados alemães. Ela então encontra o homem das andorinhas, uma figura misteriosa que, assim como seu pai, é capaz de se comunicar em vários idiomas, até na língua dos pássaros. Sem nada a perder, a garota decide segui-lo. Mas num mundo em guerra, tudo se prova muito perigoso. Até o homem das andorinhas.

Anna tem 7 anos, mora na cidade da Cracóvia, na Polônia, no ano de 1939.
Adora sua vida, seus amigos de diferentes nacionalidades e seu pai, um professor de linguística (poliglota). Muito atencioso com a filha, sempre ensinou a Anna todas as línguas possíveis e incentivou a criatividade da menina.

“Os homens que tentam entender o mundo sem a ajuda das crianças são como homens que tentam fazer pão sem a ajuda do fermento.”

Um certo dia seu pai é intimado a comparecer a uma reunião, porém não retorna, foi levado a um campo de concentração e Anna começa a desconfiar um pouco das circunstâncias.
Seus amigos a abandonam e ela não sabe ao certo o porque de tudo isso.

Em meio a isso ela conhece o Homem das Andorinhas, um senhor enigmático, ao mesmo tempo que nos transmite confiança, também transpassa suspeitas.
É com o Homem das Andorinhas, que Anna passa a aprender a sobreviver a uma Guerra Mundial (que ela nem ao menos tinha conhecimento de que estava acontecendo).

Nessa jornada Anna conhece novas pessoas e aprende muito, começa a entender de fato que estão em uma guerra e, o que uma guerra realmente é.

“ Guerra é uma palavra pesada em qualquer língua.”

O livro é narrado em terceira pessoa, mas de uma foram que tudo fica muito próximo. 
O autor escreveu uma história intensa, mas de uma forma leve e sutil, onde conseguimos enxergar diversos acontecimentos, através da beleza dos olhos de uma criança.

Ao finalizar a história e durante toda ela, há diversos pontos de reflexão, praticamente todo o livro. Que nos fazem questionamentos que nem sempre serão respondidos durante a história.

Todas as pessoas deveriam ler este livro. Nos fazem refletir, nos fazem suspirar e, claro, nos fazem bem.
Indicado para todas as idades. 
Uma lição, mesmo que inimaginável a quem não viveu naquela época, de como foram os tempos do holocausto.

“As perguntas, Anna, são muito mais valiosas do que as respostas, e também provocam muito menos destruição à sua frente.”


Ótimas leituras 
Beijos Dri

23 março, 2016

Book Haul Janeiro e Fevereiro/ 2016

Oi gente!

Hoje é dia de Book Haul!

Em Janeiro, não adquiri tantos livros, então resolvi esperar para gravar um único vídeo com as aquisições de Janeiro e Fevereiro, porém, no mês de Fevereiro acabei aumento bem a quantidade de livros...

Mas, enfim, quem resite a uma promoção com os livros da Wishlist =D

Vem conferir!



Ótimas leituras
Beijos Dri

20 março, 2016

Resenhas - A última Era - O líder dos homens - Carlos Fleury

A Última Era - O líder dos homens
Autor: Carlos Fleury
Editora: Selo Jovem
Páginas: 260
Avaliação: 3/5
Onde Comprar: Selo Jovem

SINOPSE: Existe a lenda de que uma grande catástrofe aconteceu no passado distante transformando completamente o mundo e levando novamente a humanidade à tecnologia que dispunha no que conhecemos um dia como idade das trevas. É um lugar diferente, com outra história e com novos atores lutando no palco principal.
A saga se inicia em Cevir, uma das poucas cidades livres ainda fora da influência do grande império de Arkan. Victorius, um misterioso homem, volta à cidade para resolver pendências que havia deixado. Envolto em eventos sinistros desde seu estranho nascimento quando a noite foi mais longa que o normal ele pretende retomar o comando de uma importante organização militar e iniciar seu caminho de batalhas. Suas atitudes e motivações mostram tratar-se de um sujeito complexo com uma sede incomum por combate.
Enquanto isso descobertas arqueológicas começam a levantar perguntas sobre o passado do mundo. A ciência e principalmente a religião tem um papel muito diferente do conhecido. Não existem igrejas, capelas, mesquitas ou quaisquer casas dedicadas a um ou mais Deuses. Exceto em uma região do sul do império de Arkan onde um homem que se denomina o Revelador insufla no coração da população o seu conceito de fé a ponto de adquirir influência suficiente para fazer frente ao próprio Imperador.
A última força desse intricado quadro é também a mais discreta. Uma sociedade secreta composta por diversos espiões chamados Sentinelas observam e reportam o que veem em diversas partes do mundo. O grau de influência e poder que possuem são aos poucos apresentados e pode-se constatar que definitivamente serão um adversário poderoso ao maior império da época.
Victorius começa suas conquistas na região das cidades livres em uma luta que parece particular, Arkan e a sociedade secreta travam um conflito silencioso por poder e influência buscando se conhecer antes de um confronto aberto e mais e mais descobertas arqueológicas vem à tona revelando um pouco a cerca do passado. Esses três arcos principais se entrelaçam por toda a trama em uma constante que certamente terminará em ponto em comum: a última guerra dos homens.


"Bem aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nelas estão escritas; porque o tempo está próximo".


Neste primeiro livro da trama temos muitas informações que nos levam a conhecer melhor os personagens e a entender melhor o mundo onde irá se passar a história.

Temos tantos detalhes que fica muito mais fácil entrarmos de cabeça na história.

A história se inicia com a arqueóloga Diana, que encontrou um livro do passado e precisa ser mantido em segredo, e o que tudo indica é muito poderoso e perigoso.


Em uma época em que tudo foi destruído, não existe tecnologia e religiões, mas existe o Revelador, um homem que está conquistando muitos seguidores, e está envolto de mistérios. 


Temos também Arkan e seu império que deseja conquistar as cidades, entre estas cidades, está Cevir. A cidade do guerreiro chamado Victorius.
Victor é um guerreiro valente que está retornando a Cervir para conquistar novamente seu posto,  mas desde o inicio percebemos que um mistério assombra Victor e isso desde seu nascimento,  aos poucos descobrimos que ele esculta vozes e tem visto algumas "pessoas", mas será isso um bom, ou, um mau sinal?
Nessa trajetória de volta a Cervir Vitor tem a companhia de Rulf e de Tood. Seu grandes amigos.

"Somos os senhores de nossos destinos, acima de todos e tudo. Lembre-se disso"

Uma história cheia de ação, lutas e acontecimentos. Rica em detalhes.
No inicio da leitura estava um pouco receosa, estava demorando para pegar o ritmo, mas após alguns capítulos, foi tudo muito rápido.
Cheio de personagens bem construídos, envolta de uma era medieval muito bem elaborada.

Para quem gosta de um cenário medieval com guerras e seres sobrenaturais, este é o livro.

Ótimas leituras 
Beijos Dri

16 março, 2016

Resenha - O Espelho do Monge - Rosana Dias Vitachi

O Espelho do Monge
Autora: Rosana Dias Vitachi
Editora: Chiado
Páginas: 183
Avaliação: 4/5
Onde Comprar: Chiado - Cultura

SINOPSE: Uma história curiosa chama a atenção de uma aluna de Arqueologia: O Espelho do Monge aguardava por ser encontrado. Busca ou obsessão? De qualquer forma, Safia consegue o Espelho que, segundo a lenda, reflete a alma de quem se olha nele, mas diante daquela tão esperada vitória, se vê num impasse: entrega o Espelho ao advogado que financiou sua busca ou o entrega ao Anjo Guardião do Espelho. Safia, então, encoraja-se numa terceira opção. Opção essa que mudará sua vida para sempre.

Assim que iniciamos a leitura conhecemos a Safia, uma menina mulher, teimosa e determinada, ela está em busca do Espelho do Monge, um artefato sagrado, que está muito bem guardado e pelo que todos sabem, pode muito bem ser apenas uma lenda.
A lenda diz ser possivel ver sua alma através do espelho.

"Confie! As respostas necessárias virão pelo caminho"

Nessa busca Safia leva Artur, um guia, que se tornou um amigo, para auxilia-la.

Safia e Artur acabam por encontrar o local da busca, mas o que ambos não imaginavam é que tudo seria tão complicado. O local, por ser sagrado, tem uma condição para que alguém possa entrar e pegar o espelho. Por mais que Artur acredite nisso, Safia parece não entender, o que acaba colocando sua vida em risco.

Apesar do acontecido Safia resolve voltar a buscar pelo espelho, mesmo sem a ajuda de Artur (que não pode mais acompanha-la), ela encontra outra pessoa para ajuda-la, o mais novo amigo de seu pai, o lindo e galante Adônis. Adônis se mostra muito interessado no espelho e na busca de Safia, e se propõe a ajuda-la.

Em sua nova busca, Safia descobre que o espelho já foi encontrado e tenta de tudo para recupera-lo, e é então que tudo começa a acontecer. Ela percebe que não é tão simples assim e, que não apenas ela como várias outras pessoas, Anjos e Demônios estão em busca do espelho. Sua viagem de volta para casa será cheia de adrenalina, confusões e descobertas.
A sua principal descoberta começa quando ela decide que está pronta para olhar no espelho.

"Você é livre para ir ou não"

Uma história nova, diferente, e muito gostosa de ler.
Narrado em terceira pessoa, o livro vai nos mostrando os passo a passo de Safia em busca desse artefato sagrado e depois seu caminho já com ele.
A personagem passa por muitas coisas, o que faz com que ela consiga refletir sobre seus atos.
Apesar de ser um livro de fantasia/ ficção, tem uma mensagem positiva que vamos aprendendo junto com a personagem, a descoberta dela se torna a nossa descoberta.

Acho que posso dizer para vocês que temos uma mistura de realidade com fantasia, na dose certa!

Senti falta de um pouco mais de história para alguns personagens, mas já sei da autora que será história para o próximo livro (A Perseguição), isso me deixou muito mais tranquila.

Ótimas leituras
Beijos Dri

15 março, 2016

Metas e Desafios - 10 livros para ler em 2016

Então você percebe que está se desafiando cada vez mais =D

Oi gente!

O video de hoje é mais uma meta que estabeleci para minha vida literaria... além dos #100livrosem2016, e do Desafio Literário já lançado com 15 tópicos, agora resolvi lançar mais um!

Esse se consiste em 10 livros que pretendo ler ainda neste ano de 2016.
Acontece que tenho alguns livros que comprei a algum tempo, são grossos e não li ainda, muitas das vezes pelo tamanho do livro mesmo.
E agora pretendo desencanta-los ou desencalha-los da minha estante!

E vocês alguma meta parecida?




Ótimas leituras
Beijos Dri

13 março, 2016

Resenha - Desejo e Honra - Tatiane Durães

Desejo e Honra
Autora: Tatiane Durães
Editora: Deuses
Páginas: 152
Avaliação: 3/5
Onde Comprar: Deuses 

SINOPSE: 1890. O Brasil passava por sérias mudanças. Os escravos foram alforriados, porém, apenas no papel. Os italianos começaram a chegar em busca de uma vida melhor. A corrida pelo ouro terminara há muito tempo e o café com leite era o que sustentava a economia do país. 
Em Minas Gerais, uma única família ainda mantinha a atividade do minério, a família Leon, eles continuavam sendo abençoados, encontrando ouro em suas terras.
O Conde de Leon, filho do monarca Duque de Leon, que, devido a idade, não conduzia mais os negócios. Conde que, apesar de bondoso, carregava no peito a enorme dor da perda. Sua esposa Cassandra falecera ainda muito jovem, e desde então ele nunca mais ficara atraído por nenhuma mulher, até aquele dia, 31 de outubro, quando uma jovem de cabelos negros e pele extremamente branca chegou em sua casa para ajudar na cozinha. Uma jovem bonita, delicada e inteligente. 
Assim, o Conde de Leon, finalmente percebeu que poderia se libertar do fantasma de sua falecida e amada Cassandra. Entretanto, a jovem carregava consigo um segredo: Linda, porém fatal.

"Existiam poucas mulheres na cadeia de Monte Fino, mas ela não queria ser uma delas, o que mais prezava na vida era sua liberdade." 

A história começa na época de 1890, época dos senhores feudais e dos cafés. Momento em que os escravos estavam aos pouco sendo dispensados e os italianos estavam vindo para o Brasil a procura de trabalho.
Logo de inicio conhecemos Amanda, que é uma mulher muito diferente para aquela época, ela foi treinada por seu pai, e se tornou a melhor ladra da região,  após alguns acontecimentos que fazem com que ela se torne uma "fugitiva", sua amiga de favores, Alícia, consegue um emprego para ela, na fazenda do Conde de Leon.

Após chegar ao local, Amanda é informada que o Conde é um viúvo, porém  não tem interesse algum em arrumar outra esposa. 
Mas quando encontra Amanda pela primeira vez, já percebemos que algo mudou drasticamente nas intenções do Conde, assim que a vê ele fica encantado e a partir de então passa a demonstrar sentimentos pela moça. E sua intenção fica cada vez mais clara.
Já Amanda apesar de identificar uma fraqueza em relação ao Conde, sabe que pode significar um grande perigo para ele.

“Você é uma mulher linda Amanda, e muito sensual, mesmo quando não deseja ser”.

Comecei imaginando uma história e de repente fui levada para outra. Mas mesmo não sendo da maneira que imaginei, a história foi ótima de se ler.

Uma história envolvente, temos romance e ação.
Adorei a personalidade forte da Amanda, a luta dela pela própria honra, pela vida. 

A maneira como a autora falou de uma época antiga sem nos deixar cansados da leitura... uma leitura que flui rapidamente.

Apesar de ter gostado muito da história eu achei que foi tudo muito rápido, faltou um pouco mais de detalhes e de demora em alguns fatos que aconteceram. Ela com certeza poderia ter abordado, explorado mais.

Quem gosta de personagens femininas fortes, que agem e que sabem o que fazer vão adorar. E claro, um romance, com um Conde apaixonante e enigmático.

Ótimas leituras 
Beijos Dri